Ferramentas Auxiliares (Casa do Senhor) - Rádio Web Online - Dicionário Bíblico Online

 


 

EVANGELIZAR É UM ATO DE OBEDIÊNCIA E AMOR A DEUS

 

“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." (Mateus 28:19-20)

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” (Marcos16:15)

DEUS NOS CHAMA A SER REPRESENTANTES DE JESUS

A Bíblia diz:

"De sorte que somos embaixadores por Cristo, como se Deus por nós vos exortasse. Rogamo-vos, pois, por Cristo que vos reconcilieis com Deus.” (2 Coríntios 5:20)

“Livra os que estão destinados à morte e salva os que são levados para a matança, se os puderes retirar.” (Provérbios 24:11)

- Este versículo está no Antigo Testamento e serve para nós hoje.

Esses versículos não foram escritos para ficar na história e muito menos para enfeitar a Bíblia. Foram escritos para serem obedecidos e através dessa obediência o nome do nosso Senhor Jesus será propagado nas nossas vidas. Amém!

Sabemos que só há um meio para a salvação – JESUS CRISTO.

E somente nós, os cristãos, temos este pleno conhecimento. Como poderíamos, então, deixar de falar de Cristo? Tendo conhecimento das motivações anteriores, chegamos a conclusão que o ato de não evangelizar é um ato de profundo egoísmo. Sendo, assim, um pecado. Devemos evangelizar porque amamos o nosso próximo e não queremos vê-lo perdido eternamente.

Paulo, dominado por este amor, estava disposto a sacrificar a própria vida na pregação do evangelho:

"Servindo ao Senhor com toda a humildade, e com muitas lágrimas e tentações, que pelas ciladas dos judeus me sobrevieram; como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas, testificando, tanto aos judeus como aos gregos, a conversão a Deus, e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo. E agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações. Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus" (Atos 20:19-24).

Nem toda mensagem é evangelística. Muitos tentam evangelizar sem dar ao pecador a mínima orientação sobre a salvação e como obtê-la. Muitos tentam tornar mais agradável aos outros a mensagem do Evangelho.

Por isso não falam de pecado, de arrependimento e renúncia. É o pseudo-evangelho das conveniências humanas, da vida sem problemas e da inexistência de crises. Com isso a igreja cresce, mas as almas continuam perdidas.

Proclamação – Seria a comunicação ao pecador a respeito de sua condição de escravo do pecado, da natureza e conseqüência dessa escravidão, do amor de Deus e Sua providência em Jesus Cristo para salvação deste e da chamada divina para uma decisão por Cristo Jesus.

Integração – Depois da conversão do pecador, este deve ser levado a um compromisso com o corpo visível de Cristo (a Igreja), onde seria discipulado e levado ao desenvolvimento e amadurecimento da sua fé em Cristo Jesus:

"Tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;  até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo." (Efésios 4:12-13)

"Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o Evangelho!" (1 Coríntios 9:16)

 “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tendes fé em Deus.” (Marcos 11:22) 

MAS, POR QUE EU DEVO EVANGELIZAR?                                                                                                                                                                                                                                                                              a) É um mandamento que o Senhor nos deu:

"Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos." (Mateus 28:19-20)

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais acompanharão aos que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e estes serão curados." (Marcos 16:15-18)

O Senhor nos ordenou pregar o Evangelho, pois Ele quer que a sua mensagem atinja:

b) É uma obrigação de todo salvo:

“... Me é imposta esta obrigação; e ai de mim, se não anunciar o Evangelho.” (1 Coríntios 9:16)

Esse texto não significa que o crente deva pregar a palavra, constrangido ou forçado; e sim que, por tratar de uma testemunha do Senhor Jesus - "Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra" (Atos 1:8), foi convidado para testificar da sua salvação.

c) É um privilégio de cada salvo:

"Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus." (Mateus 10:32)

Um dos maiores privilégios do crente é poder cooperar com Deus - "Eles, pois, saindo, pregaram por toda parte, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que os acompanhavam." (Marcos 16:20) - neste mister de ganhar almas para o seu Reino.

Que privilégio glorioso é pregar a Palavra, pois fomos escolhidos por Deus para este trabalho

"Se fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia." (João 15:19)                                 

d) É uma responsabilidade de cada crente:

"O qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade." (1 Timóteo 2:4)

“Se eu disser ao ímpio: O ímpio, certamente morrerás; e tu não falares para dissuadir o ímpio do seu caminho, morrerá esse ímpio na sua iniqüidade, mas o seu sangue eu o requererei da tua mão.” (Ezequiel33:8)                                                                                                                                                 

e) É uma prova de que temos a natureza de Deus:

O crente é descrito na Bíblia como tendo a natureza divina - "Pelas quais ele nos tem dado as suas preciosas e grandíssimas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo." (2 Pedro 1:4)

Ou seja:

“... o mesmo sentimento que houve também em Cristo” (Filipenses 2:5),

A mente de Cristo - "Para uns, na verdade, cheiro de morte para morte; mas para outros cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo?" (2 Coríntios 2:16)

A vida de Cristo - "Porque morrestes, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus." (Colossenses 3:3).

E QUAL É A NATUREZA DIVINA? É certamente o amor.

"Aquele que não ama não conhece a Deus; PORQUE DEUS É AMOR." (1 João 4:8),

O amor pelas almas: - "Disse-lhes Jesus: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e completar a sua obra." (João 4:34)

"Assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco; a essas também me importa conduzir, e elas ouvirão a minha voz; e haverá um rebanho e um pastor." (João 10:15-16)

   
Realmente, o que o Senhor fez na nossa vida é motivo de muita gratidão.

Quando lembramos da nossa situação pecaminosa, sem Deus, sem paz, dominados pelo pecado, e do fim triste que nos estava reservado na eternidade, isto é razão sobeja para empregarmos todos os nossos esforços, a fim de levarmos outras pessoas a Jesus. Portanto, evangelizar é um ato de obediência e amor a Deus e a sua Palavra.

Esperamos que esta verdade se torne viva e eficaz na vida diária de todos aqueles que confessam a Cristo como Senhor e Salvador.

Vale lembrar João 9:4: “Importa que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; vem a noite, quando ninguém pode trabalhar.”

 


Este estudo foi visualizado 45793vez(es)

Ir para o Portal Casa do Senhor - Clique Aqui

Estudos Bíblicos

Copyright(c) 2003-2011. Ministério Internacional Casa do Senhor. Todos os direitos reservados.
Rádio Web Nova Vida - www.casadosenhor.com.br ou www.casadosenhor.pt